Secretarias e Órgãos

Telefones úteis

Redes Sociais

voltar imprimir
Aumentar texto Diminuir texto
Abordagem ao público LGBT é discutido no curso de formação de soldados da PMCE
Qui, 07 de Dezembro de 2017 08:15


Em continuidade ao ciclo de palestras promovido para os 1.372 alunos da 3ª turma do Curso de Formação de Praças da Polícia Militar (CFPCPPM), a Academia Estadual de Segurança Pública do Estado do Ceará (Aesp/CE) realizou, nesta quarta-feira (06), seminário temático sobre “Diversidades Sociais e Culturais”.

A discussão visa conscientizar os novos soldados sobre a importância do respeito à diversidade e a abordagem mais humanizada que o agente de segurança pública deve ter ao atender ocorrências que envolvam o público LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais e Transgêneros).

Na ocasião, a inspetora de Polícia Civil, Vitória Régia Holanda palestrou sobre o Caso Dandara, assassinada em fevereiro deste ano, no Bairro Bom Jardim. A policial, que participou das investigações do crime, explicou aos futuros soldados como o inquérito foi conduzido e como foi concretizada a prisão dos acusados. “A Academia acaba quebrando muitos paradigmas acerca da diversidade sexual e é interessante que esses policiais saiam daqui com essa mente mais aberta, de realmente o que é o mundo LGBT, para que eles fiquem mais sensíveis a essa causa”, ressaltou a policial civil sobre a importância desse assunto na preparação dos novos agentes de segurança pública.


Para o aluno Luiz Nogueira de Melo Júnior, do grupo 12, é fundamental a discussão do tema para coibir novos casos de homofobia, além de preparar bem o policial militar para atender esse tipo de ocorrência. “Essas informações que estamos tendo são para gente realmente por em prática na rua, tratar o cidadão de forma igual e não adotar uma postura diferente pelos simples fato dele ser homossexual”, apontou o discente.

Felipe Lopes, da Coordenadoria Especial da Diversidade Sexual da Prefeitura de Fortaleza, finalizou o bate-papo destacando o papel do servidor público, que segundo ele deve ser desprovido de qualquer preconceito e ter o ideal de servir, compreendendo a complexidade social e a dinâmica da atividade policial. “Nossa intenção é que possamos garantir uma polícia mais cidadã, mais humana e que possam atender a todos e a todas, de maneira que respeite os direitos humanos da população LGBT e de todas as outras populações vulneráveis” finaliza o palestrante convidado.

Fotos: Leandro Freire (Ascom Aesp)


Fonte: AESP

 

Calendário

Janeiro 2018
D 2a 3a 4a 5a 6a S
31 1 2 3 4 5 6
7 8 9 10 11 12 13
14 15 16 17 18 19 20
21 22 23 24 25 26 27
28 29 30 31 1 2 3