Secretarias e Órgãos

Telefones úteis

Redes Sociais

voltar imprimir
Aumentar texto Diminuir texto
Ceará capacita agentes de segurança de várias partes do Brasil e de outro país em policiamento com cães
Ter, 17 de Outubro de 2017 08:51



O Ceará, outros estados brasileiros e o Paraguai ganharam 39 agentes de segurança capacitados no policiamento especializado com cães. Os profissionais foram instruídos com conhecimentos teóricos e práticos sobre o adestramento canino e o cuidado com os parceiros de quatro patas, no Curso de Cinotecnia da Polícia Militar do Ceará (PMCE). A capacitação foi realizada em território cearense, pela Academia Estadual de Segurança Pública do Ceará (Aesp/CE), em parceria com o Comando de Policiamento Especializado da PMCE. A formatura dos alunos foi realizada ontem (16), na sede da Companhia de Policiamento com Cães (CPCães), com a participação do Coronel Comandante Geral (PMCE), Ronaldo Viana, do secretário da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), André Costa, e de crianças assistidas pelo projeto Adestrador Cidadão.

“Nós tivemos uma ampla noção dos conhecimentos relacionados à Cinotecnia (ciência responsável pelo estudo da anatomia, comportamento, psicologia, fisiologia e outros aspectos relacionados aos cães), como veterinária, e sobre questões técnicas de noções de faro e busca”, explica a tenente PM Thaisse Freitas, que é a aluna 01 da turma (posto alcançado por ser a mais antiga da turma no militarismo). A oficial foi do Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Ceará (CBMCE) por sete anos e, há um ano e meio, ingressou nos quadros da PMCE, por meio de concurso. A policial é um dos 39 alunos que concluíram a 11º edição do Curso de Cinotecnia da PMCE. Durante a solenidade de formatura da turma, o público presente assistiu a apresentações feitas pelos concludentes, com seus respectivos parceiros caninos, e a uma demonstração protagonizada por três policiais: o secretário André Costa e os cães Bronco e Draco.



Vestido com roupa apropriada para o treinamento com cães, resistente às mordidas dos animais, André Costa encarou o preparo da dupla Bronco e Draco, em uma simulação de abordagem. Essas e outras atividades também são realizadas durante a capacitação, que durou 45 dias, com policiais civis e militares cearenses, de outros estados brasileiros e da Polícia paraguaia. A última edição do curso foi realizada há seis anos.

“O uso do cão tem várias funcionalidades para o policiamento, tanto na parte de investigação quanto na parte de patrulhamento”, elenca o titular da SSPDS, sobre a importância da atuação do policial de quatro patas. Os treinamentos são desenvolvidos de acordo com o trabalho realizado pelo animal, que pode ser em ações de faro, como em ocorrências de busca e captura, apreensão de armas, drogas, explosivos e outros ilícitos e na localização de pessoas desaparecidas; no apoio a atividades de controle de distúrbios civis em locais como presídios, estádios e em manifestações de rua; e também em patrulhamentos e abordagens ostensivas. “Esse curso é mais um investimento no treinamento e preparo dos agentes de segurança. Tinham policiais que vinham atuando no CPCães sem treinamento, além dos que desejavam ingressar nesse tipo de policiamento (como planeja a tenente Thaisse)”, reforça Costa.



Para participar do curso de Cinotecnia, os interessados tiveram que passar por testes físicos e de resistência, entre outros requisitos. Duzentas pessoas foram inscritas e o delegado de Polícia Civil, Gabriel Tersi, do Estado do Maranhão, também é um dos 39 aprovados, concluindo a capacitação com as melhores notas. “Excelentes as aulas ministradas aqui. Os professores e instrutores são extremamente capacitados”, declara o policial maranhense, que revela pretender voltar outras vezes para o solo cearense em busca de mais aprendizagem. Ao ser perguntado sobre a que se devem as boas notas, ele responde: “Aos mestres daqui, que são muito bons. Eles têm boa didática”, pontua.

Adestrador Cidadão

Além da solenidade de formatura do Curso de Cinotecnia, os convidados também assistiram a apresentações feitas por 12 crianças que participam do curso Adestrador Cidadão, idealizado pelo CPCães. O projeto é uma iniciativa voltada para pessoas que queiram aprender técnicas de adestramento, além de contribuir de forma positiva para o bem-estar da comunidade, na promoção de ações de cunho social. As aulas são ministradas aos sábados, na própria unidade.

Felipe Silva, com 12 anos, é um dos alunos. Ele e outras crianças foram selecionados para participar da atividade. “Fui escolhido pelas minhas notas e meu bom comportamento”, comemora o garoto, que estuda na Escola Municipal Jose Ayrton Teixeira, localizada no Mondubim. “Gosto do respeito que eles (policiais) têm com a gente e da organização”, observa Felipe, que ensinou a cadela de sua vizinha a sentar, ficar parada e andar junto. Sobre o futuro, o menino sonha em ser jogador de futebol ou policial: “os policiais procuram o bem dos outros”, justifica. Os pais dos meninos e meninas apoiam a ideia do CPCães e marcam presença nas festividades, como é o caso de Ródina Mendes, mãe do Cauã Mendes, de 11 anos.

“Foi a melhor coisa que apareceu”, pontua Ródina, sobre a importância do projeto Adestrador Cidadão na vida do filho. “Ele é muito tímido e agora está melhorando”, detalha, sobre a evolução do garoto, que também foi escolhido por ter boas notas. “Esse curso é muito bom, está influenciando na escola e melhorando a autoestima dos alunos”, avalia a mulher, que deseja que o filho também seja policial, “e com muito orgulho”, finaliza.


Fonte: SSPDS

 

Calendário

Novembro 2017
D 2a 3a 4a 5a 6a S
29 30 31 1 2 3 4
5 6 7 8 9 10 11
12 13 14 15 16 17 18
19 20 21 22 23 24 25
26 27 28 29 30 1 2