Secretarias e Órgãos

Telefones úteis

Redes Sociais

voltar imprimir
Aumentar texto Diminuir texto
CE Pacífico: Polícia Militar e moradores da Uniseg 1 desenvolvem estratégias em prol da segurança da comunidade
Seg, 02 de Outubro de 2017 08:59



Dando continuidade às estratégias de prevenção e combate à violência nos territórios de atuação do programa estadual Pacto por um Ceará Pacífico, moradores da Unidade Integrada de Segurança 1 (Uniseg 1) de Fortaleza se juntaram à Polícia Militar do Estado do Ceará (PMCE) na busca por ações de paz. No bairro Vicente Pinzon, um grupo foi criado para desenvolver iniciativas voltadas para a segurança da comunidade. “Fizemos uma reunião de empoderamento e adoção de estratégias de Polícia Comunitária e todos abraçaram a ideia”, conta o capitão Messias Mendes, comandante do policiamento na Uniseg 1 – que abrange o Vicente Pinzon e os bairros Cais do Porto e Mucuripe. A reunião citada pelo militar foi feita na noite dessa quinta-feira (28) e algumas medidas já foram colocadas em prática.

Por volta de 19 horas de ontem, a Praça Alan Neto, no Vicente Pinzon, foi tomada por homens, mulheres, jovens e adolescentes interessados em contribuir com a segurança do bairro e bem-estar da vizinhança. Com orientações dos policiais militares, um grupo de whatsapp foi criado para possibilitar maior interação e compartilhamento de informações entre os participantes, com cuidados em situações suspeitas. “O engajamento das pessoas mostra o interesse de contribuir com o trabalho de Polícia Comunitária, que aproxima o policial do cidadão por meio de ações como essa, com a direta contribuição dos moradores”, destaca Messias Mendes. Outra medida de segurança é o uso de apitos como sinal de alerta em casos ameaçadores ou emergenciais. “Quando um apitar, todos também irão fazer o mesmo e isso poderá inibir investidas delituosas”, explica o comandante.



Frequentemente, os policiais organizam reuniões com a população do bairro visando à elaboração de estratégias do tipo. A própria comunidade exerce um papel fiscalizador frente a qualquer comportamento que ameace a tranquilidade dos moradores. Entre os participantes está Maria Eliete Pereira dos Santos (57), que é presidente do Conselho Comunitário de Defesa Social (CCDS) local e moradora do Vicente Pinzon há 14 anos. Ela conta que depois da implantação da Uniseg a segurança do bairro melhorou, porque há a colaboração das pessoas, que estão empenhadas no programa. “O projeto é ótimo e o Capitão Messias, que é o responsável no bairro, é muito bem preparado e a comunidade está satisfeita com o resultado do trabalho”, declara. Sobre a importância das atividades desenvolvidas nas Unisegs e os encontros que acontecem mensalmente, dos quais participam os conselheiros e representantes do Governo, a mulher acrescenta: “As reuniões deixam todos a par do que está acontecendo (...). Nós também temos que fazer nossa parte, não devemos esperar apenas pelos órgãos públicos”.

“A Polícia trabalhando com a comunidade é uma estratégia muito boa”, declara Maria José da Silva (57), que é outra integrante do grupo e também moradora da região. Residente do Vicente Pinzon há mais de 20 anos, ela relembra que o bairro começou como um conjunto e a comunidade é de veteranos. “Os policiais vieram procurando soluções (...). Depois da implantação da base na Praça Alan Neto, o local ficou mais seguro (...). Esse projeto deveria ser adotado em todos os bairros de Fortaleza, mas é preciso lideranças nas comunidades para ajudar a por em prática”, pontua. Maria José ainda parabeniza as estratégias tomadas, como a criação do grupo de mensagens com o intuito de os moradores compartilharem as informações, proporcionando a eles uma rápida comunicação, e a adesão dos apitos pelos moradores, que eles mesmos compraram e distribuíram entre si.


Fonte: SSPDS

 

Calendário

Novembro 2017
D 2a 3a 4a 5a 6a S
29 30 31 1 2 3 4
5 6 7 8 9 10 11
12 13 14 15 16 17 18
19 20 21 22 23 24 25
26 27 28 29 30 1 2