Secretarias e Órgãos

Telefones úteis

Redes Sociais

voltar imprimir
Aumentar texto Diminuir texto
Forças de segurança do Ceará agem rápido e capturam envolvido em tentativa de resgate em presídio
Sex, 20 de Janeiro de 2017 18:56


As forças de segurança do Estado do Ceará agiram rápido e, em menos de 24 horas, capturaram um dos participantes da tentativa de resgate ocorrida, na madrugada desta quinta-feira (19), na Casa de Privação Provisória de Liberdade Professor José Jucá Neto (CPPL III). A prisão é resultado do trabalho integrado entre as inteligências das Secretarias da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) e da Justiça e Cidadania (Sejus), a Polícia Civil do Estado do Ceará (PCCE), por meio da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), a Polícia Militar do Estado do Ceará (PMCE) e o Ministério Público do Ceará (MP), por meio do Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas (Gaeco). Na casa do suspeito, os agentes de segurança também desativaram um laboratório de drogas.

Durante a tentativa de resgate, na unidade prisional que fica em Itaitinga, um policial militar e um detento do presídio foram baleados. O PM estava na guarita, quando foi atingido por um grupo armado que estava fora do presídio e dava apoio aos internos que queriam fugir. Ele foi socorrido ao Hospital Instituto Doutor José Frota (IJF) e, após ser atendido, recebeu alta ainda ontem. O encarcerado, identificado como João Cleiton Carneiro de Oliveira (26), não resistiu aos ferimentos e veio a óbito.

Após o plano criminoso ser frustrado, o bando armado fugiu. Mas, um deles, não por muito tempo. Robenilton Souza Fontana (28), que é natural da cidade de Irajuba, no Estado da Bahia, é um dos homens que participaram da investida delituosa e foi preso em menos de 24 horas após o crime. O suspeito foi capturado, na madrugada desta sexta (20), no bairro Granja Portugal – Área Integrada de Segurança 2 (AIS 2) de Fortaleza. Em território cearense, ele responde a dois procedimentos policiais por tráfico de drogas e confessou à Polícia que quebrou a tornozelera eletrônica que usava ao sair do Instituto Penal Professor Olavo Oliveira II (IPPOO II).

O criminoso, que também morou um tempo no Estado de São Paulo, foi interceptado em um veículo Gol de cor branca e placas EIG 5387 e apresentou aos policiais uma Carteira Nacional de Habilitação (CNH) falsa. Em sua casa, os agentes de segurança apreenderam diversos materiais ilícitos. O local funcionava como laboratório de drogas e lá foram apreendidos 5,1 quilo de maconha, 375 gramas de crack, 30g de uma substância pastosa e 550g de pó branco – usados na mistura dos entorpecentes –, diversos utensílios e sacos usados no manuseio e no empacotamento dos ilícitos, além de uma prensa hidráulica.

No imóvel, também foram apreendidos outros dois veículos, sendo uma camionete blazer de cor branca e placas JTP 3091 e uma motocicleta de placa ORW 9998 e também 80 munições de calibres ponto 40, 38 e 380 e um carregador de pistola cal. 380. Robenilton e as apreensões foram encaminhados para a sede da DHPP, onde ele foi ouvido. Sobre a tentativa de resgate na unidade prisional, ele permaneceu calado. A especializada continua as investigações sobre o caso.

De acordo com a delegada Socorro Portela, diretora da DHPP, os levantamentos policiais indicam a participação do preso na ocorrência. Ela também ressalta a ação efetuada em conjunto pelas forças de segurança e que “logo que ocorreu o fato, os profissionais realizaram trabalhos que culminaram na prisão”. O promotor de Justiça Manoel Epaminondas Vasconcelos Costa, coordenador do Gaeco, também reforça a importância do trabalho integrado: “As forças do Poder Público estão unidas para combater a criminalidade”, enfatiza, ao revelar que reuniões periódicas são feitas entre o Ministério público e as forças policiais.

Autuação
O baiano foi autuado por homicídio consumado – pela morte do detento João Cleiton dentro da unidade –, por tentativa de homicídio – devido aos disparos que acertaram o policial militar que estava na guarita –, por tráfico de drogas, uso de documento falso, por promover ou facilitar fuga de preso e posse ilegal de munições de uso restrito e permitido.


Fonte: SSPDS

 

Calendário

Novembro 2017
D 2a 3a 4a 5a 6a S
29 30 31 1 2 3 4
5 6 7 8 9 10 11
12 13 14 15 16 17 18
19 20 21 22 23 24 25
26 27 28 29 30 1 2