Secretarias e Órgãos

Telefones úteis

Redes Sociais

voltar imprimir
Aumentar texto Diminuir texto
Ceará tem o mês de agosto menos violento dos últimos cinco anos
Qui, 08 de Setembro de 2016 18:08

Fortaleza também teve o melhor mês de agosto dos últimos cinco anos. A redução na Capital foi de 38% e no Estado, de 18%, se comparados com o mesmo período do ano passado

Os investimentos contínuos realizados pelo Governo do Ceará em segurança pública resultaram no mês de agosto menos violento dos últimos cinco anos. O dado histórico foi apresentado na reunião mensal de monitoramento realizada nesta quinta-feira (8) com as presenças do governador Camilo Santana e da vice-governadora Izolda Cela, na sede da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), em Fortaleza.

Em números absolutos, o Ceará registrou 291 Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLIs), que englobam homicídios, lesões corporais seguidas de morte e latrocínios, no mês passado, melhor resultado dos últimos cinco anos (em agosto de 2011, foram 202 casos). Em agosto de 2015, foram 355, o que significa uma queda de 18%. “A cada mês, com os investimentos programados e ações contínuas desenvolvidas pela Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), por meio de suas vinculadas – Polícia Civil, Polícia Militar, Corpo de Bombeiros e Perícia Forense -, podemos ver que os esforços estão tendo seus frutos e refletidos em números positivos de redução da violência no Estado”, afirmou o governador Camilo Santana.



Índices de CVLI em Fortaleza  
Fortaleza também teve o melhor mês de agosto dos últimos cinco anos, com o registro de 98 CVLIs (em agosto de 2011, foram 86). Se comparadas as ocorrências do mesmo período do ano passado, quando aconteceram 158 crimes, houve uma redução de 38%. Há um ano, tanto o Estado quanto a Capital vêm apresentando mensalmente reduções nos números de CVLIs. No mês passado, os percentuais de diminuição nos dois territórios ficaram bem acima da meta estabelecida pelo Programa Em Defesa da Vida, que é de 6%.

A Capital, que historicamente era o território que puxava a alta nos CVLIs, tem sido responsável por impulsionar as reduções seguidas que os índices vêm apresentando mensalmente. A média mensal de CVLIs na Capital, que em 2014 era de 165,8 vítimas e em 2015, de 137,6, caiu para 84,4 neste ano. Já a média diária, em Fortaleza, que foi de 5,4 e 4,5, respectivamente, em 2014 e 2015, em 2016, reduziu para 2,8 mortes.

Região Metropolitana
Na Região Metropolitana de Fortaleza, em agosto, houve queda de 11,7%, em relação ao mesmo mês de 2015, passando de 60 para 53 casos. O Interior Norte também teve redução no número de vítimas, passando de 59 para 45 vítimas (23,7%). O único território que aumentou foi o Interior Sul (21,8%), indo de 78 para 95 CVLIs.

Para o secretário Delci Teixeira, da Segurança Pública e Defesa Social, os investimentos realizados e programados pelo Governo do Ceará estão dando mais possibilidades de ações focadas nas regiões. “São novos policiais civis e militares, novos peritos e um grande investimento de material tecnológico e humano que fazem com que esses números sejam revelados de forma positiva. Através dos números, também podemos focar na segurança dessas localidades e melhorar ainda mais a segurança pública do nosso Estado”, salientou o secretário.   

Acumulado do ano
Os oito primeiros meses de 2016 apresentaram redução de 13% nos casos de mortes violentas, caindo de 2.633, em 2015, para 2.291 vítimas este ano no Ceará. O resultado é mais que o dobro da meta de 6% estabelecida pelo Programa Em Defesa da Vida. No período, 342 vidas foram salvas. Já a Capital teve baixa de 37,6%, passando de 1.105 casos no ano passado para 689 este ano. O Interior Norte também teve queda – de 1,8%, indo de 439 para 431 vítimas. O Interior Sul registrou acréscimo de 5,7%, indo de 594 para 628 vítimas. A Região Metropolitana teve aumento (9,7%), com números absolutos de 495 e 543 ocorrências de janeiro a agosto de 2015 e 2016, respectivamente.

O governador Camilo Santana parabenizou os servidores, ressaltando a união entres os poderes como elemento primordial para o sucesso das ações de segurança do Estado. “Ainda temos alguns desafios e não podemos descansar. Como sempre dizemos, esse é um trabalho contínuo e conjunto. A integração com os outros poderes, por exemplo, tem se mostrado fundamental. Quando se integram todos os poderes e instituições, podemos fazer grandes ações com maiores resultados”, disse.

Durante a reunião de monitoramento, estiveram presentes os comandantes dos órgãos vinculados à SSPDS (Polícia Civil, Polícia Militar, Corpo de Bombeiros Militar e Perícia Forense); e servidores, através de videoconferência, transmitindo imagens das corporações de cinco cidades do Interior (Sobral, Crateús, Quixadá, Russas e Juazeiro do Norte) e cerca de 80 profissionais das forças de segurança.


Fonte: SSPDS

 

 

Calendário

Novembro 2017
D 2a 3a 4a 5a 6a S
29 30 31 1 2 3 4
5 6 7 8 9 10 11
12 13 14 15 16 17 18
19 20 21 22 23 24 25
26 27 28 29 30 1 2